sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

48 deslumbramentos

É hoje. Não amanhã.
É urgente. Não procrastinável.
É vital. Não mórbido.
Quero o que não tenho.
Ainda.
Quero o que não posso.
Mas devia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

amadurecer como um poema

Respire fundo, De novo e de novo. Feche os olhos e impeça a fuga de algo precioso Ou fútil. Corra os dedos entre os cabelos E sinta o ...