As opiniões deste blog não representam, necessariamente, o conjunto dos pastores batistas: homens ou mulheres.

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Alguém acredita mesmo que iremos queimar no fogo do inferno ?



Relacionamentos humanos são muito complexos e mediados pela cultura. Mas quando vivemos em um determinado grupo humano, esperamos que todos tenham, de alguma forma, entendido os contratos sociais vigentes.
Entre os cristãos (católicos,  protestantes e evangélicos) há uma "regra" básica a respeito do relacionamento interpessoal. Se fazemos parte da comunidade de fé, somos irmãos. Ao nos filiarmos a uma congregação e, por consequência, a uma denominação, nos tornamos todos fráteres. Até onde sei, a única condição realmente válida para tal relação é aceitar a Salvação ofertada por Deus, através de Jesus Cristo. Após a conversão, espera-se compromisso ético, crescimento espiritual e participação ativa no Reino.
Toda vez que alguma coisa diferente da tradição que abraçamos aparece, sempre tem um grupo de pessoas que reage negativamente. Com uma lista de argumentos, inclusive bíblicos, fazem de tudo para evitar a mudança, recorrendo ao recurso da heresia, entre outras atitudes.
Como leitora  de textos, posts que falam sobre a presença de mulheres no ministério pastoral batista, fico sempre - e é sempre mesmo- com uma desconfiança: se o escriba por detrás de textos tão pejorativos a essas mulheres em ministério, a ponto de encomendá-las a Satanás, acredita mesmo que eu e outras mães, esposas, filhas, crentes em Jesus Cristo, iremos queimar no fogo do inferno ?
Não sei de nenhuma pastora que tenha abjurado de sua fé em Jesus Cristo. Não sei de nenhuma pastora que não pregue as Escrituras e que não as conheça. Todas elas vivem e trabalham com a igreja de Jesus Cristo. Caso nossa conversão não seja genuína, Deus tratará conosco individualmente, pois é Ele quem conhece nossas entranhas e é na mão Dele que está a Salvação.
Mas digamos que sim. Eles acreditam ! Não merecemos, pelo menos, o tratamento fraterno ?

Nenhum comentário:

Postar um comentário