As opiniões deste blog não representam, necessariamente, o conjunto dos pastores batistas: homens ou mulheres.

sábado, 21 de junho de 2014

Ordenação de mulheres entre os Batistas brasileiros, uma história em construção



Encontro de pastoras em Niterói, RJ
 Em 10 de julho de 1999, acontecia em um eletrizante e histórico culto na periferia de São Paulo, capital, minha ordenação (ou consagração) e posse como pastora titular da PIB em Campo Limpo, uma igreja Batista filiada à Convenção Batista Brasileira.
1999 foi um ano divisor de águas na denominação Batista e na minha vida pessoal. O concílio público foi realizado no dia 26 de junho de 1999, um dia após meu aniversário de 30 anos. Já não era uma jovenzinha, mas a maturidade necessária para enfrentar aquele ano foi sendo ganha aos poucos. Até hoje é impossível esquecer - e não devo - como a decisão de uma comunidade pode transformar toda uma realidade.
Quando a PIB em Campo Limpo instaurou o processo de sucessão pastoral não imaginávamos até onde chegaríamos e o quanto esse caminho poderia ser revolucionário na realidade denominacional.
Engana-se quem achou que sabíamos o que viveríamos, os enfrentamentos , as perseguições, as perdas, os ganhos, a compreensão histórica, entre tantas coisas vividas por mim e por eles e elas, irmãos e irmãs dessa corajosa e batista igreja periférica da capital. Fomos como Maria e Moisés, compreendendo gradativamente e agindo corajosamente na superação dos obstáculos do caminho.
Sou imensamente grata a Deus por viver seu kairós, imensamente grata a Campo Limpo por ratificar minha fé na comunidade e no seu poder. Imensamente grata a amigos e companheiros/as que me sustentaram, motivaram, desafiaram, criticaram, mas que sempre de alguma forma , entenderam que eu poderia viver aquele momento. Gostaria de citar todos, mas cito agora apenas o pr. Antonio Carlos de Mello Magalhães.
pastores da PIB em Campo Limpo, SP

Essa é uma história em construção, sendo escrita. Não há, ainda, nenhum livro ou texto que dê conta do passo a passo até aqui.
No ano de 2016, temos um projeto em parceria para registrarmos essa e muitas outras histórias de vocações pastorais exercidas por mulheres no Brasil Batista .  Até lá, vamos reunindo os textos. Alguns com informações corretas, outros, nem tanto, mas todos compõem os fios a serem tecidos por nós, pastoras batistas do Brasil, na preservação de nossa memória.

Nenhum comentário:

Postar um comentário